segunda-feira, junho 23

mudanças

por muito incrível que possa parecer a alguns, tudo muda na educação - não apenas os instrumentos da tecnologia (telemóveis, portáteis, quadros interactivos...), mas também os interesses, alguns valores, algumas ideias, públicos, perspectivas sociais e económicas;
contudo, permanece o mesmo modos organizacional de juntar, por níveis (etários, escolares) ou de interesse os grupos e dotar um grupo por um docente, separando processos de produção (no caso, de conhecimento compartimentado) e configurando estratégias para muitos como se de um só se tratasse; além do mais o que interessa para muitos é o conhecimento formal, aquele tipo pronto-a-vestir, já feito e validado e não aquele que o aluno possa trazer, o contexto possa exigir, ou os futuros implicar...
os instrumentos de regulação da acção pedagógica estão desajustados e desenquadrados dos meios, interesses e objectivos ao dispor de alunos e professores, de pais e da comunidade;
felizmente que ninguém nota...

5 comentários:

Francisco Costa disse...

Olá.
Eu acho que este não é um exercício que se pare. E a si não lhe falta assunto.
Um abraço.

enforcadinho disse...

novo blogue de desabafos diários, informação, desporto, cultura e politica

não deixem de passar por esta afamada rua

http://ruadosenforcados.blogspot.com/

Anónimo disse...

XX Encontro Anual de Cante Alentejano, em Ferreira do Alentejo.

Divulgue!


www.patrimonios.blog.com

Miguel Pinto disse...

"felizmente que ninguém nota..."

Porquê,Manel?

m. josé vieira disse...

Numa das minhas viagens virtuais deparei-me com este blog do Dr. Manuel Cabeça. Pois é, este sr. foi o culpado pela minha paixão pelas TIC.Lembra-se dr. do Alentejo Digital e da comadre da Vidigueira?
Quem sabe não nos voltamos a encontrar num novo projecto tecnológico, ainda mais arrojado.
Até sempre.
m.josé