quarta-feira, agosto 29

por um lado

até me fazem sentir importantes, isto de me dispensarem, numa altura em que os resultados do instituto falam por si, certamente porque alguém me valoriza e atribui intenções e acções que nem eu mesmo perspectivo;
já aqui o escrevi por diversas vezes, não temos a importância nem o valor que julgamos ter, mas o valor e a importância que os outros nos atribuem;
para ser dispensado numa fase em que se apela ao equilíbrio e estabilidade, só me podem estar a atribuir um valor que poderá ser útil no futuro;
saiba eu utilizá-lo...

2 comentários:

António Louro Alves disse...

Esta agora do meu amigo se ir embora não lembrava ao diabo.
Mas lembrou, certamente, a outro mais poderoso que o próprio diabo!
O meu abraço de solidariedade e de amizade.
Mas não desespere, o mais importante na vida é a forma como nos comportamos e, nesse aspecto, nada a apontar-lhe (a não ser, talvez, esse gosto pelos encarnados da 2ª circular).
E quem ganha é a escola que recebe, de volta, um excelente professor!

Anónimo disse...

e porque na " natureza, nada se cria, nada se perde tudo se transforma ",numa sintese de quimica re-descobrem-se outros mundos, outras estradas, outras vias de prazer, de identidade e de acima de tudo ... felicidade

Náo deixes de acreditar em ti!